A que ponto Chegou a Gripe Suína

•28 de julho de 2009 • 1 Comentário

gripe-suina

Anúncios

Agora o Brasil tem espaço

•18 de maio de 2009 • 1 Comentário

espaco

Chegou a vez dos vegetarianos

•18 de maio de 2009 • 2 Comentários

porco-vegetariano

Tesão

•18 de maio de 2009 • 1 Comentário

tesao

•14 de maio de 2009 • Deixe um comentário



Se você é um desenvolvedor para dispositivos móveis ou tecnologias embarcadas, ou um simples apaixonado por tecnologia, está conferência foi feita para você!

O Java Mobile, Media & Embedded Developer Days – M3DD ocorre há dois anos nos Estados Unidos é este ano acontecerá pela primeira vez na América Latina(LA), na cidade de Goiânia – Goiás – Brasil.

Durante o evento você irá apreender sobre desenvolvimento de aplicações movéis e embarcadas, entretenimento e mídias relacionadas como a criação de set-top boxes e players de BluRay, sensoriamento, controle, robótica, construção de micro-sistemas com Java, Java ME, e aspectos opensource do Java.

O evento objetiva reunir a comunidade para debater sobre os avanços realizados no desenvolvimento de aplicações móveis e embarcadas além de como incorporar as novas tecnologias para sensoriamento, robótica, TV Digital no dia-a-dia da sociedade.

Características do GNU/Linux

•13 de abril de 2009 • Deixe um comentário

Características gerais, usufruidas tanto pelos usuários técnicos e não-técnicos:

gnu-linux

  • Comunidade solidária: além do suporte comercial que pode ser adquirido, você também pode contar com uma comunidade GNU/Linux bastante solidária e numerosa. Em geral, você pode contar com a ajuda de milhares de pessoas que colaboram em listas de discussão. Duas das listas mais movimentadas nacionalmente são: http://www.dicas-l.unicamp.br (site de dicas fornecidas pela lista de usuários GNU/Linux mantida pela Unicamp) dentre outros

  • Vasta documentação: além da documentação padrão fornecida em cada software, existe um projeto dedicado para desenvolver e traduzir documentação gratuita classificadas como How-Tos (como fazer), livros e FAQs (perguntas frequentes) em http://www.tldp.org (The Linux Documentation Project) que é o principal repositório de documentação em GNU/Linux.

  • Segurança: Mesmo com muitos outros recursos de segurança, o GNU/Linux separa os usuários como comuns e super-usuário (veremos mais detalhes nos capítulos seguintes). Em geral, utiliza-se usuários comuns para executar as tarefas do dia-a-dia, evitando que o sistema seja comprometido por terceiros ou algo semelhante.

  • Multiprocessador, multitarefa e multiusuário: O kernel do Linux conta com os mais sofisticados recursos de S.O.s modernos, permitindo suporte à vários processadores (multiprocessador), várias tarefas por processador (multitarefa) e vários usuários utilizando o sistema ao mesmo tempo (multiusuário).

  • Melhoria contínua: em geral, um sistema tem a tendência de aumentar a lentidão a cada nova versão. Pelo contrário as distribuíções do GNU/Linux tem melhorado a cada versão, além de melhorar o seu desempenho, também aumentando o suporte à hardware e novas funcionalidades.

Características para servidores

servidores

Aqui apresentaremos algumas características para servidores, percebidas e implementadas por pessoal técnico:

  • Servidor Web (páginas Internet): o GNU/Linux é considerado uma das melhores plataformas para rodar o líder de mercado dos Servidores Web (que serve páginas Internet), o servidor Web Apache. Este é um software livre com desempenho imbatível, bastante versátil, modular e bem mais seguro que seus concorrentes. Quanto a questão funcionalidade, existem dezenas de módulos disponíveis, que quando habilitados, multiplicam o nível de funcionalidade do Apache, tudo dentro da sua necessidade.

  • Servidor de e-mail: existem diversas opções de servidores de correio eletrônico, na maioria software livre de excelente qualidade, desempenho e funcionalidades. Os servidores mais populares são: sendmail, qmail, postfix e exim.

  • Servidor FTP: São servidores de arquivos para Internet, através do protocolo FTP – File Transfer Protocol. O servidores mais populares são: proftp e wu-ftpd.

  • Servidor de arquivos: possui suporte à servidor de arquivos utilizando um protocolo denominado NFS, de excelente desempenho, estabilidade e que pode ser utilizado tanto em redes locais quanto na Internet. Também pode servir arquivos através de protocolos nativos de outros sistemas.

  • Compartilhamento de conexões internet: compartilha um acesso internet com outros da rede, através de um serviço denominado Proxy, permitindo autenticação e controle de acesso ao conteúdo. O proxy mais conhecido é o Squid.

  • Conectividade com várias redes: pode comunicar com vários outros protocolos de rede, inclusive com os protocolos utilizados pela Microsoft (SMB), Apple (Appletalk) e Novell (IPX/SPX). A conectividade com o Windows – é realizada através do software livre Samba – permite compartilhamento de impressoras e arquivos, além de fornecer autenticação para estações Windows 9X, ME, XP, 2000 e 2003.

  • Linguagens de programação: existem várias excelentes opções para programação no GNU/Linux. Dentre as opções livres estão ambientes de programação completos para as linguagens PHP (primariamente para Web), Perl e Python (programação geral, inclusive para Web), C e C++, Java, Pascal, além de linguagens novas como Lua e C#. Dentre as opções comercias destaca-se o Borland Kylix, ambiente integrado para desenvolvimento rápido em Object Pascal e C++.

Características para desktop

penguindesktop

  • Suporte à vários hardwares: com o aumento de usuários de GNU/Linux, os fabricantes de hardware aumentam seu interesse em desenvolver drivers. Isto é perceptível a cada nova versão do GNU/Linux, onde existe um aumento significativo de drivers, melhorando o suporte à impressoras, scanners, placas de vídeo, fax-modems, dispositivos USB, web-cams, placas multimídia, placas de rede, etc.

  • Reconhecimento automático de hardware: um dos recursos mais importantes para os usuários leigos é o reconhecimento automático de hardware. Um dos recursos mais utilizados nas distros é o kudzu – http://sourceforge.net/projects/kudzu/. Ele pode ser rodado na inicialização do sistema, ou até durante o funcionamento total.

  • Várias interfaces gráficas: no GNU/Linux, não existe somente uma interface gráfica (gerenciadores de janela), mas dezenas delas; algumas são tão pequenas e leves que cabem em disquetes e outras bastante complexas e com muitas funcionalidades. As mais populares são: Blackbox, Enlightment, Fvwm95, Gnome, Icewm, Qvwm, KDE, WindowMaker, etc. No endereço: http://www.plig.org/xwinman/ há uma boa lista e análise de cada um destas interfaces gráficas e outras.

  • Vários pacotes de escritório: existem vários pacotes de escritório disponíveis como software livre. Em geral, são bastante completos, com editores de texto, planilha de cálculo, apresentação, desenho vetorial, etc. Os mais conhecidos são: Koffice, Openoffice, Gnome-Office, etc.

  • Execução de binários Windows e DOS: é possível rodar aplicativos Windows e DOS no GNU/Linux através de emuladores. Os mais populares são: Wine (aplicativos Windows) e dosemu (aplicativos DOS).

Creative Commons License
Características do GNU/Linux by Características do GNU/Linux is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 2.5 Brasil License.
Based on a work at wiki.sintectus.com.

Projeto GNU

•13 de abril de 2009 • Deixe um comentário

gnu

Animal-símbolo do projeto GNU

Desde 1971, quando trabalhava nos laboratórios de inteligência artificial do MIT, Richard Stallman fez parte de uma comunidade de programadores que distibuíam livremente seus códigos-fonte de programas. Mesmo em 1984, quando terminou seus trabalhos na instituição,Stallman continuou seu trabalho no próprio MIT por vários anos, graças ao consenso com as autoridades da instituição.

stallman

Stallman, criador do projeto GNU, O ambiente colaborativo que existia desde esta época entre diversos programadores em compartilhar seus códigos foi ideal para que Stallman idealizasse um movimento que apoiasse a liberdade de uso de software.

Assim, Stallman resolveu lançar as bases filosóficas do software livre, que fornecia liberdade dos usuários executarem, copiarem, distribuírem, estudarem, modificarem e aperfeiçoarem o software.

Além da manutenção da base ideológica do software livre, Stallman também se empenhou em colocar a idéia em prática. Neste sentido, ele tinha como projeto, criar um sistema operacional todo composto por código-fonte livre, visando abandonar todo software proprietário.

Surgiu assim, o projeto GNU, ou o início do movimento de software livre. Ele decidiu também que o S.O. seria compatível com Unix, de forma que fosse fácil de portar aplicativos e obter adeptos. Ele próprio desenvolveu dois grandes componentes que auxiliaram no projeto GNU: O emacs, 1979, escrito (quase que exclusivamente em LISP) foi a ambiente usado por Stallman para o desenvolvimento dos outros componentes; e o gcc, que é atualmente o mais popular compilador C.

No sentido de preservar legalmente o status de liberdade de software, Stallman, assistido por vários advogados, criou uma licença de uso de software denominada GNU GPL – (Licença Pública Geral GNU), ou simplesmente GPL. Assim, desenvolvedores que resolveram liberar seus códigos-fonte, puderam utilizar a licença GPL.

O kernel Linux, por exemplo, foi um dos que se licenciou sob a GPL.  No sentido de promover o software livre de forma mais eficiente, Stallman criou a Fundação do Software Livre  em 1985. A partir de então, várias pessoas (usuários e desenvolvedores) e instituições (empresas e governo) puderam se beneficiar e colaborar com o projeto: doando recursos financeiros, utilizando software GNU, hospedando e divulgando o seu projeto de software GNU, mantendo-se informado da filosofia e aspectos legais, etc.

Iniciativas que promovem o uso do Código Aberto

opensource_logo os3

Há também outras iniciativas que promovem o uso do código aberto, com a idéia de um melhor ambiente de desenvolvimento. Elas surgiram depois da FSF, algumas com atuação mais local e outras de nível internacional.

A OSI, Open Source Initiative – http://www.opensource.org – liderada por Eric Raymond, é um exemplo de instituição sem fins lucrativos que promove a abertura do código. Aqui no Brasil temos o Projeto Software Livre Brasil – http://www.softwarelivre.org – liderada pelo Governo Estadual do Rio Grande do Sul, já realizou vários eventos internacionais anuais, divulgando internamente os projetos nacionais e internacionais de Software Livre.

Creative Commons License
Projeto GNU by Projeto GNU is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 2.5 Brasil License.
Based on a work at wiki.sintectus.com.